Aula 6 – Lugares de argumentação

OBJETIVOS

  • Ter definida uma tese é saber para que tipo de problema essa tese é resposta.
  • No plano das ideias, as teses são as próprias ideias, mas é preciso saber quais as perguntas que estão em sua origem.
  • Nada adianta lançar uma ideia para um grupo que não conhece a pergunta.

É preciso primeiro fazer a pergunta ao grupo. Quando todos estiverem procurando uma solução, aí sim, é o momento de lançar a ideia, como se lança uma semente em um campo previamente adubado

Condições de argumentação (sobre o problema de pesquisa e a tese)

  • Somos nós que temos de nos adaptar às condições intelectuais e sociais daqueles que nos ouvem, e não o contrário. Temos de ter um especial cuidado para não usar termos de informática para quem não é da área de informática, ou de engenharia, para quem não é da área de engenharia… e assim por diante.
  • Devemos argumentar com o outro, de forma honesta e transparente. Caso contrário, argumentação fica sendo sinônimo de manipulação. Logo, é preciso escolher com consciência as fontes, ou o argumento ético, para que sua pesquisa tenha credibilidade.
  • Escrevemos a tese para um público que entende que o texto acadêmico é uma fonte ética de consulta, pois se sustenta em argumentos lógicos e patéticos.

Hierarquia de valores

Para hierarquizar os valores do nosso auditório, podemos utilizar lugares da argumentação. São premissas de ordem geral utilizadas para reforçar a adesão a determinados valores.

  1. lugar de quantidade
  2. lugar de qualidade
  3. lugar de ordem
  4. lugar de essência
  5. lugar de pessoa
  6. lugar do existente

Lugares de argumentação

Qualquer coisa vale mais que outra em função de razões quantitativas. Um bem que serve a um número muito grande de pessoas tem mais valor do que um bem que serve apenas a um pequeno grupo. Um bem mais durável é superior a um bem menos durável e assim por diante.

É no lugar de quantidade que encontramos alguns dos fundamentos da democracia: ganha uma eleição aquele que tiver maior quantidade de votos; uma lei, para ser aprovada no Congresso, tem de receber maioria de votos.

Lugar de qualidade

Contesta a virtude do número. Valoriza o único, o raro. O exemplo clássico do lugar de qualidade é o de um animal de estimação. Um cão é, de um ponto de vista geral, apenas mais um exemplar da sua espécie, mas, para a criança a quem pertence, é um exemplar único. Tudo aquilo que é ameaçado ganha valor iminente. Podem ser as baleias, o urso panda ou o mico-leão-dourado. Por que é que um original de Picasso alcança milhares de dólares em um leilão, se podemos ter uma cópia idêntica em casa, por três dólares? Pelo lugar de qualidade. Aquele quadro é o único que foi pintado diretamente por Picasso.

Valor da quantidade

Compreende-se aqui que “algo é melhor do que o outro por razões quantitativas”, ou seja, bens mais duráveis são melhores do que os menos duráveis; mais dinheiro é preferível a menos dinheiro; fatos que servem a um maior número de pessoas mostram-se mais adequados do que particulares; o todo é favorecido em detrimento da parte, entre outros.

Pelos parâmetros da FREQUÊNCIA, o normal – por ser o habitual – é melhor, bem como o que se pode provar (o provável) e o de maior facilidade de consecução.

A quantidade estaria, também, no âmago dos fundamentos da democracia: vence aquele que arrebanha mais votos. Não é sem razão que, no lugar da quantidade, a presença de NÚMEROS e PERCENTAGENS afigura-se como relevante. Vejam-se os exemplos:

DIGA NÃO AO CELULAR, VOVÓ !

Mente quem diz que falar ao celular dirigindo é mania da garotada. Um levantamento feito pelo presidente do DETRAN indicou que só este ano 1.200 mulheres acima de 61 anos foram flagradas e multadas, dirigindo enquanto conversavam – certamente com algum netinho. (O Globo, 31.11.2003)

Lugar de qualidade

Afirma a superioridade do anterior sobre o posterior, das causas sobre os efeitos, dos princípios sobre as finalidades etc. Uma conhecida marca de cerveja no Brasil utilizava em suas peças publicitárias o slogan: a primeira cerveja brasileira em lata. Com tantas marcas de cerveja no mercado, de igual qualidade, o lugar de ordem aparece como um elemento hierarquizador.

•• Foi feita também certa vez a propaganda de uma peça íntima feminina: O primeiro sutiã a gente nunca esquece!
•• As grandes invenções da humanidade também são valorizadas pelo lugar de ordem.

Valor da qualidade

• Ao contrário do anterior, contesta a verdade do número: valoriza o raro, o único, o precioso, o singular, enfim, o diferente.

• CELTA 1.4 custa 1.460 a mais que as versões ‘mil’ – mas vale cada cento extra. (O Globo, 26.11.2003)

• O lugar da qualidade também singulariza pessoas em suas atividades na esfera em que atuam. Um caso recente é o do conturbado afastamento de uma senadora do partido governista. Para muitos, uma traidora; para outros, uma idealista, perseverante em seus ideais de partido.

• Assim, na entrevista abaixo, o órgão de imprensa é a ela favorável e a justificativa da entrevistada (para suas atitudes ou opiniões) baseia-se na comparação com a figura materna bem como nos próprios percalços a que foi obrigada a enfrentar: na época pareceram ¨maiores¨ do que ela, se a senadora não se colocasse – qualitativamente – melhor do que eles.

• JORNALISTA – Ao justificar a determinação com suas idéias, você recorre sempre à figura de sua mãe. Como é ela?

• SENADORA – Minha mãe é uma referência muito importante na minha vida. Filha de trabalhadores rurais, ficou órfã aos 14 anos e criou os onze irmãos “no cabo da enxada”, como falamos no interior. Meu pai morreu quando eu tinha apenas três meses. Tivemos uma vida difícil. Passei a vida toda tendo que engolir meus medos para enfrentar obstáculos que, ás vezes, ameaçavam esgotar minha capacidade de reação. (O Globo, 26.11.2003)

• Também muito utilizado em discursos argumentativos, apresenta-se como relevante “arma” para o contraste: valora-se um (por sua qualidade, sem preço), mas se desvaloriza o outro (pelas razões contrárias). É deste modo que o cronista Artur Xexéo, por exemplo, manifesta seu descontentamento pela substituição da Velha Guarda da Portela (do RJ) – cachê alto, mas qualidade ímpar – pelos Gaviões da Fiel (de SP), em apresentações pelo Brasil, subsidiadas pelo Ministério do Desenvolvimento:

• A única justificativa (….) foi que o cachê cobrado pelo grupo paulista era menor do que o do grupo carioca. Só o Ministério parece não saber que, por menor que seja o cachê das Gaviões, ele sempre será caro, enquanto, por maior que seja o da Portela, sempre será barato. (O Globo, 07.12.2003).

Lugar de ordem

Valoriza indivíduos como representantes bem caracterizados de uma essência.. Os galãs e as ”estrelas” de cinema são valorizados pelo lugar da essência. Eles são os representantes da essência daquilo que seria um homem capaz de conquistar todas as mulheres e daquilo que seria uma mulher capaz de conquistar todos os homens.

Os objetos de marcas famosas são verdadeiros ícones da sociedade de consumo. Quando alguém pensa em um bom automóvel, o lugar de essência traz à sua mente marcas como Mercedez, BMW, Ferrari, Jaguar. Quando alguém pensa em um bom relógio, o lugar de essência sugere marcas como Rolex.

Lugar/valor da ordem

• Predomina, na ordem, o anterior (ao posterior), o primeiro (aos que vêm depois), a causa (aos efeitos) ou os princípios (aos fins). É o lugar favorito no âmbito esportivo, já que constitui o próprio fundamento das competições, ou em qualquer atividade que requeira certa concorrência. Validam-se, por ele, grandes invenções e/ou descobertas. Como exemplário, observem-se os excertos:

• O título de Pequena Notável pode estar trocando de mãos. Depois dos feitos inéditos de Daniele Hypólito – a primeira brasileira a conquistar uma medalha de ouro em etapa da Copa do Mundo – é a vez de Daiane dos Santos brilhar e ir colecionando façanhas. A ginasta repetiu ontem o resultado do Campeonato Mundial de ginástica artística nos Estados Unidos e conquistou a medalha de ouro no exercício de solo, em Stuttgart. (Jornal do Brasil, 30.11.2003).

• O lugar/valor da ordem é também muito utilizado como elo sinalizador na hierarquia discursivo-textual. Assim, limita partes do discurso e estrutura seu encadeamento (¨em primeiro lugar¨, ¨em segundo¨, ¨logo depois¨, ¨então¨ são índices recorrentes) É a esse recurso que o estilista Armani, mundialmente famoso. recorre para falar, em entrevista, da opção (quase fortuita) pelo mundo da moda.

Armani – Estava decidindo qual rumo dar à minha carreira profissional. Enquanto decidia, me ofereceram um emprego numa loja de departamentos. Primeiro, como vitrinista e, depois, como comprador de roupa masculina. Foi aí que descobri meu real interesse pela moda¨. Logo depois, veio o primeiro desfile, um sucesso, claro (Jornal do Brasil, 10.12.2003)

Lugar de essência

• Afirma a superioridade daquilo que está ligado às pessoas. Primeiro as pessoas, depois as coisas! é o slogan que materializa esse lugar. Quando um candidato a governador diz, por exemplo, que, se for eleito, construirá trinta escolas, seu opositor dirá, utilizando o lugar de pessoa, que não construirá escolas. Procurará, isto sim, dar condições mais humanas ao trabalho do professor, melhores salários, programas de reciclagem etc. Dará preferência ao homem, não aos tijolos.

Lugar / valor da essência

• Trata de indivíduos como representantes bem caracterizados do que se considera a “essência”. Concede-se, em decorrência, um valor superior aos indivíduos, enquanto representantes bem caracterizados de determinado modelo, materializações de dado padrão (positivo ou negativo, não importa). O excerto abaixo justificaria a assertiva:
• ZICO SERÁ SEMPRE UMA LIÇÃO DE VIDA
• Profissionalismo de Zico é uma referência para jogadores
• (Caderno de Esportes, O Globo. 02.01.2004)

Lugar de pessoa

• Dá preferência àquilo que já existe, em detrimento daquilo que não existe. Quando o namorado de uma garota diz que no ano seguinte arrumará um novo emprego e que, então, terá condições de financiar um excelente apartamento para poderem se casar, a garota diz, utilizando o lugar do existente: – Não me interessa o que você terá condições de fazer se conseguir um novo emprego! – Quero saber que tipo de apartamento você é capaz de alugar agora, com o que você tem, para podermos nos casar em seis meses. O emprego que já existe é hierarquizado acima do emprego que ainda não existe.

Lugar / valor de pessoa

• Vincula-se à dignidade da pessoa, ao seu mérito, à sua autonomia. Esse valor também confere prioridade ao que é feito com cuidado, ao que requer algum (ou muito) esforço.
• Um trecho da carta do Ministério da Saúde (O Globo, 09.12.2003) corporifica o referido valor: critica veementemente a posição da Igreja Católica contra o uso de preservativos e assegura:
• É papel do estado garantir a saúde física. Democraticamente, não podemos ignorar a multiplicidade das orientações sexuais e nem deixar de respeitar o direito que as pessoas têm de manifestá-las e exercê-las
• Ou, ainda, as reiteradas perdas humanas (e materiais) em determinados lugares do RJ apelam, falam da importância do valor. Afinal, “pessoa” compreende tudo o que é “intrínseco ao homem e à própria humanidade”.
• FATALIDADE
• A cena se repete com macabra regularidade. Toda grande enxurrada transforma parte da Baixada Fluminense num pantanal. Morrem pessoas, muitas ficam sem teto. Não falta, também, a clássica revoada de autoridades que para lá acorrem como se fossem resolver o problema de uma vez por todas. Mera coreografia. As enchentes se sucedem porque os rios continuam assoreados, porque obras de saneamento são esquecidas nos desvãos burocráticos – ou, melhor, porque as verbas destinadas ao cidadão são peremptoriamente desviadas, não se sabe para onde.

Lugar / valor da essência

• Trata de indivíduos como representantes bem caracterizados do que se considera a “essência”. Concede-se, em decorrência, um valor superior aos indivíduos, enquanto representantes bem caracterizados de determinado modelo, materializações de dado padrão (positivo ou negativo, não importa). O excerto abaixo justificaria a assertiva:
• ZICO SERÁ SEMPRE UMA LIÇÃO DE VIDA
• Profissionalismo de Zico é uma referência para jogadores
• (Caderno de Esportes, O Globo. 02.01.2004)

Lugar do existente

• Argumentar é, em primeiro lugar, convencer, ou seja, vencer junto com o outro, caminhando ao seu lado, utilizando, com ética, as técnicas argumentativas, para remover os obstáculos que impedem o consenso.

• Argumentar é também saber persuadir, preocupar-se em ver o outro por inteiro, ouvi-lo, entender suas necessidades, sensibilizar-se com seus sonhos e emoções.

• No caso da tese o uso variado de lugares de argumentação demonstra que você conseguiu justificar a sua pesquisa a partir de diferentes perspecticas (lugares).

• A pergunta central é: Em cada capítulo de sua tese, você está conseguindo justificar o seu ponto de vista com argumentos consistentes que contemplem diferentes perspectivas? Pense sobre isso..

Lugar/ valor do existente

• Este valor, por sua vez, afirma a superioridade do que existe, do que é atual, do que é real, em relação ao possível, ao eventual ou ao impossível. Observe-se:

• DA UNIÃO SURGE O EMPREGO

• Muitos teorizam, poucos realizam. Este lema, pregado na parede de uma cooperativa de costureiras, instalada num galpão junto a uma favela da Ilha do Governador, serve para resumir a história de um desafio: como criar postos de trabalho em tempos de economia estagnada, falta de dinheiro para investir e altas taxas de desemprego? A maioria se limita a criticar os governos que se sucedem e não conseguem fazer o país deslanchar. Mas há gente que, sem renunciar à crítica, resolve agir, em vez de esperar por espetáculos de crescimento caindo do céu. (Israel Tabak, JB, Cartas dos Leitores, 03.04.2004.)

CONCLUSÃO

• Numerosas são as situações de comunicação, tanto na vida privada quanto na profissional, cuja finalidade é induzir um interlocutor ou interlocutores a adotarem um determinado comportamento ou a compartilharem uma determinada opinião. Uma vez que postulamos que o homem, ao se expressar através da língua, manifesta, explícita ou implicitamente, o seu ponto de vista, acreditamos na necessidade de a escola possibilitar ao educando o reconhecimento dos valores veiculados pelos discursos de outrem, bem como pelos seus próprios, levando-o a assumir efetivamente o seu papel de cidadão consciente, crítico e atuante.

• Sendo assim, cabe ao professor, dentre outras atribuições, organizar ações que tornem os alunos aptos a desvelarem os implícitos nas práticas de linguagem – incluindo intenções, valores, preconceitos, intenções, explicitação de mecanismos de desqualificação de posições, entre outros itens.

 

 

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s