Introdução à Psicologia – Exercícios

1 – Psicologia é:

a) É o estudo dos fenômenos psíquicos e do comportamento do ser humano por intermédio da análise de suas emoções, suas ideias e seus valores.
b) É o estudo dos fenômenos físicos e do comportamento do ser humano por intermédio da análise de suas emoções, suas ideias e seus valores.
c) É o estudo dos fenômenos químicos e didáticos do comportamento do ser humano por intermédio da análise de suas emoções, suas ideias e seus valores.
d) É o estudo dos fenômenos materiais e do comportamento do ser humano por intermédio da análise de suas razões, suas ideias e seus valores.
e) É o estudo dos fenômenos psíquicos e do comportamento dos seres inanimados por intermédio da análise de suas emoções, suas ideias e seus valores

2 – Psicanálise: Tem como principal representante Sigmund Freud. É uma teoria científica construída por:

a) Sequências investigações aplicadas na mente do ser humano em assuntos de consumo em diversas áreas.
b) Um corpo teórico de hipóteses a respeito do funcionamento e desenvolvimento do corpo do homem.
c) Consciência humana, atribuindo-lhe intencionalidade, (propósito e verdade: sendo livre e dando sentido às coisas).
d) Desenvolvimento de um corpo teórico que dedica atenção a respeito do funcionamento à dimensão espiritual da experiência humana.
e) Um corpo teórico de hipóteses a respeito do funcionamento e desenvolvimento da mente do homem.

3 – A Psicologia foi criada como ciência da consciência ou da mente. Quem criou essa ciência?

a) Sigmund Freud
b) Augusto Cury
c) Wilhelm Wundt
d) Timothy Leary
e) Jacob Moreno

4 – Sobre as diferenças entre comportamento neurótico e psicótico. Considera-se uma pessoa psicótica:

a) Quando seu funcionamento mental interfere na vida de outras pessoas. Os problemas manifestam-se na forma de uma incapacidade para reconhecer a realidade.
b) Quando seu funcionamento mental interfere na vida de outras pessoas.
c) Quando seu funcionamento mental interfere em sua maneira de enfrentar a vida. Mas os problemas não se manifestam de nenhuma forma.
d) Quando seu funcionamento mental interfere consideravelmente em sua maneira de enfrentar a vida. Os problemas manifestam-se na forma de uma incapacidade para reconhecer a realidade.
e) Quando seu funcionamento mental não interfere em sua maneira de enfrentar a vida.

5 – As neuroses são classificadas em quatro categorias:

a) Distúrbios da incapacidade, psicossomáticos, dissociativos e afetivos.
b) Distúrbios da ansiedade, psicossomáticos, dissociativos e afetivos.
c) Fobia, psicose,distúrbios da ansiedade, psicossomáticos.
d) Distúrbios da ansiedade, psicossomáticos, dissociativos e racional.
e) Distúrbios mentais, físicos, desordem emocional e racional.

6 – São exemplos de distúrbios afetivos:

a) Depressão e distúrbio bipolar.
b) Fobia e distúrbios dissociativos.
c) Depressão e distúrbio de ansiedade.
d) Distúrbio bipolar e pânico.
e) Distúrbio bipolar e fobia.

7 – A Depressão pode ser conceituada como:

a) Perturbação do pensamento.
b) Um estado mais intenso e persistente que a tristeza.
c) Um estado de crises decorrentes dos profundos conflitos mentais.
d) Distúrbios afetivos que podem interferir em pensamentos da realidade.
e) Um estado de perturbação, desordem mental e fobia.

8 – Distúrbios esquizofrênicos são estados psicóticos que ocorrem no mundo todo. Acredita-se que a síndrome se define pela perturbação do pensamento. São considerados alguns sintomas desse distúrbio:

a) Alteração de humor; desordem emocional; desenvolvimento emocional; delírios e alucinações; e perturbação no pensamento.
b) Alteração na percepção; desordem do pensamento; afastamento da realidade; experiências interpessoais; distúrbios bipolares e comportamento estranho.
c) Comportamento estranho e distúrbio da fala; afastamento da realidade; delírios e alucinações; desordem emocional; desordem do pensamento e alteração na percepção.
d) Alteração na percepção; desordem do pensamento; afastamento da realidade; comportamento estranho e desenvolvimento emocional; delírios e alucinações;
e) Comportamento estranho e distúrbio da fala; afastamento da realidade; delírios e alucinações; desordem emocional; alteração de humor e fobia.

9 – Personalidade anti-social ou psicopatia: os psicopatas não manifestam a noção de certo ou errado que a maioria das pessoas aprende desde a infância. Defini-se psicopata como:

a) Como o desconforto e a inibição em situações de interação pessoal que interferem na realização dos objetivos pessoais e profissionais de quem a sofre. Caracteriza-se pela obsessiva preocupação com as atitudes.
b) Uma pessoa tem um problema em que alternam entre períodos de muito bom humor ou irritação e depressão. É um indivíduo clinicamente perverso, e que tem personalidade psicopática.
c) Uma pessoa que age sem saber das coisas. Embora sendo uma pessoa que vive, não dá importância para o que se passa ao seu redor. É um indivíduo clinicamente normal, sem desordens psíquicas.
d) Uma pessoa que sofre um distúrbio psíquico, uma psicopatia que afeta a sua forma de interação social, muitas vezes se comportando de forma irregular e anti-social. É um indivíduo clinicamente perverso, e que tem personalidade psicopática.
e) Uma pessoa muito dedicada aos estudos, que exerce atividades intelectuais muitas vezes inadequadas para sua idade esquecendo de atividades sociais prazerosas, como, participar com amigos de uma partida de futebol.É um indivíduo clinicamente normal.

10 – A área de atuação do psicólogo estende-se a hospitais, ambulatórios, centros e postos de saúde, consultórios, creches, escolas, associações comunitárias, empresas, sindicatos, fundações, juizados de menores e da família, penitenciárias, associações profissionais e esportivas, clínicas especializadas, núcleos rurais e comunitários etc. São alguns exemplos de especialidades da Psicologia:

a) Psicólogo Clínico, psicólogo orientador, psicólogo experimentador, psicólogo escolar, psicólogo humanista, psicólogo trans pessoal.
b) Psicólogo Clínico, psicólogo orientador, psicólogo experimentador, psicólogo social, psicólogo psicopático, psicólogo áptico, psicólogo comunitário, ergonomista.
c) Psicólogo Clínico, psicólogo orientador, psicólogo experimentador, psicólogo escolar, psicólogo educacional, psicólogo organizacional, psicólogo social, ergonomista, psicólogo behaviorista, psicólogo neuropático.
d) Psicólogo Clínico, psicólogo orientador, psicólogo experimentador, psicólogo sentimentalista, psicólogo educacional, psicólogo organizacional, psicólogo feudalista, ergonomista.
e) Psicólogo Clínico, psicólogo orientador, psicólogo experimentador, psicólogo escolar, psicólogo educacional, psicólogo organizacional, psicólogo social, ergonomista.

GABARITO

 

1 A

2 E

3 C

4 D

5 B

6 A

7 B

8 C

9 D

10 E